segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Coisas para lá de espectaculares que sucederam hoje

Eu nem sei bem por onde começar já que este dia, não bastasse ser a primeira segunda-feira depois de uns dias de férias, me levou pelo menos 5 anos de vida e é um milagre estar aqui a escrever-vos, bem me podia ter dado um ataque cardíaco e ter ido com os porcos. Resumindo, para não vos maçar que tendes o jantar ao lume, cheguei ao trabalho e acho que só não me levaram as cuecas, porque de resto levaram-me tudo, até um pacote de chá. Parecia que não punha lá os pés desde 1815. Entre o trabalho e a minha casa fui mais ou menos assaltada que aqui na capital a malta tem classe até no furto e não faz grandes escandaleiras. Aproveito este espaço público para agradecer às duas putas que podiam ter passado uma rasteira ao cabrão que deve estar a esta hora a gastar o meu dinheiro em droga mas que, em vez disso, se desviaram delicadamente, não fosse ele ao tropeçar estragar-lhes o caralho dos chanatos zilian ou a merda. Desejo, do fundo do coração, que nunca mais possam comprar nada nos saldos. Estou mais leve 200€ e antes que me perguntem, como o senhor agente com quem tive o prazer de trocar umas ideias, -.-' o que raio eu estava a fazer com 200€, eu respondo-vos o mesmo que a ele: levantei a quantia que me apeteceu de dinheiro que é meu e que, tipo, me sai do corpo para gastar como muito bem entendesse. Adiante, a ver se não arranjo aqui outro derrame na vista que ainda vê sem nevoeiro. Chegada finalmente a casa, pensei "Oh Arisca, tu agora refastelavas-te era com um banho quente e depois fazias o jantar e ias para ali soterrar-te debaixo de uma manta a ver séries, pois era?" Que sim, assenti de mim para comigo mesma e pensei que antes disso ia lavar as mãos que não marquei na cara das putas supracitadas. Foi quando descobri que não tinha água. Pronto, a vizinha diz que acontece algumas vezes nestas bandas, eu já conto duas, e que devia ter um garrafão de água. E eu tenho, mas lamento não conseguir tomar banho e fazer o jantar com 5 litros de água. Pensei que dias destes só aconteciam a quem merece, mas não, afinal também acontecem a pessoas espectaculares como eu. Agora vou só ali fazer uma reza para que o cabrão que me levou o guito amanheça num beco com a boca toda partida.

13 comentários:

Pusinko disse...

Que sejam esses 200 os últimos que apanha a alguém e de fine à conta deles. Importa estares inteira e bem. Quanto às abstruntas que nem regiram, what goes around.... E com sorte ainda ficam descalças que os chanatos devem ficar bem à namorada do bandido.
Da agua nao sei que diga. Fico calada entao.
Bebe um Porto a celebrar que estás em segurança e esquece o resto.

Dani disse...

O dinheiro faz falta, mas o que interessa é que tu estejas bem. Que cena!

Naja disse...

oh pa, desculpa lá: looooooooooooooooooooooooooooool!!

Não são maneiras de se contar tragédias a não ser que queiras que a malta se ria!!!!

Arisca disse...

Pusinko, podia ter sido pior :)

Dani, estou bem, sim. Obrigada.

Naja, rir ainda é o melhor remédio! :D

Snail disse...

...da-se!

Arisca disse...

Snail, foi o que mais disse ontem.

A Madeirense disse...

Cabrão de merda!
Tens que ir ter umas aulas de auto-defesa do tipo "como deixar um homem à beira da morte em 3 segundos".

Morgana disse...

Que o cabrão que te levou a guita nem amanheça.. Ok pode manter a boca partida!!!!

Arisca disse...

Matilde, dava-me um jaitão. Isso ou ter o meu Caetano comigo.

Morgana, oxalá!

Vera, a Loira disse...

Desculpa, mas eu só me consegui rir. Adoro-te.

Arisca disse...

Vera, também me rio quando te imagino coberta de lama :p

Maria do Mar disse...

Arisca, fico contente que apesar de tudo, tenhas saído intacta e com tudo no sítio. E fico como tu, a torcer para que o karma se encarregue desse gado todo.

Arisca disse...

Maria, tenho certeza absoluta que cá se fazem, cá se pagam :)

Web Analytics