terça-feira, 18 de junho de 2013

De manhã cedo a paciência é coisa que não me assiste

Hoje foi muito complicado arrastar os costados para fora da cama. Mas enfim, as obrigações chamaram-me, o peso na consciência não me deu sossego e lá vim trabalhar. Dispensava era levar com duas senhoras a querer falar-me de nosso senhor. Para começo de conversa, sou agnóstica. Para continuação de conversa, estava a chover e o meu cabelo não reage bem a esta mudança climática. Para terminar, quem é que acha que vai converter alguém a uma realigião em Sete Rios, enquanto apanha chuva na tola? Eu até aprecio este amor a uma causa, este sentimento de fé, este altruísmo de querer salvar almas que, como a minha, se encontram perdidas. Estava atrasada para o trabalho e, pagasse-me nosso senhor a renda, podia ser que prestasse mais atenção.

3 comentários:

Cailin disse...

é caso para dizer, valha-nos o senhor! ainda à pouco tempo nos bateram à porta e disseram: "tem um minutinho para ouvir a linda palavra de deus?"

м♥ disse...

ninguém merece! Como diz o meu namorado "hoje não estou interessado em comprar religião" :) porque realmente estas pessoas não parecem estar a fazer uma "evangelização", parecem querer vender os "deuses" deles. Não há paciência. Muito menos estando à chuva!

Arisca disse...

Cailin, eu acho estas coisas tão creepy que nem sei!

M, a minha alma só pode mesmo tresandar a perdição. É que a quantidade de vezes que já me fizeram isto não é normal.

Web Analytics