terça-feira, 12 de março de 2013

Há homens que depois de uma ausência trazem flores, há os que trazem chocolates, há os que trazem peluches (esses deviam ter sido afogados na pia)

O meu tráz-me fumeiro. 


Que eu trato de enfardar antes que se estraguem. Congelar, hã? No comprendo



E eu não quero ser má língua mas o homem acomodou no seu modesto estômago de rino 3/4 da tortilha. Estava tímido na altura de raptar o último pedaço para o prato por isso eu olhei para o lado, fingi estar interessada no conteúdo da fruteira e a coisa deu-se sem que se falasse mais no assunto.

6 comentários:

Vera, a Loira disse...

Tem de ser um bom homem o Caetano, é que o meu pai trazia sempre o mesmo.

princesadepantufas disse...

Espectáculo! A gente quer é homens que ofereçam comidinha para nos acalmar esta ânsia de devorar o mundo :-D

Snail disse...

Ele não tem um irmão solteiro, não? :)

Arisca disse...

Vera, é caseiro e é maravilhoso! :) É um homem bom, de facto.

Princesadepantufas, sabes lá o aptetite do demónio que eu tenho tido! :s

Snail, por acaso não. Mas também acho que deviam haver mais assim :D

J. disse...

Agarra-o bem, pá. Fumeiro, ui ca loucura...

Arisca disse...

J., acho que só pelo fumeiro tudo vale a pena. Esta é, claramente, uma relação de conveniência. Ele tem fumeiro, eu sei cozinhar. Win-win :)

Web Analytics